top of page
  • Valor Econômico

Marcação a mercado: Plataformas se mobilizam para regra de atualização de ativo de crédito

Medida trará efeito de oscilação preços no mercado secundário para as carteiras a partir do ano que vem


O emblemático caso da concessionária Rodovias Tietê, que não conseguiu honrar seus compromissos e deixou 18 mil investidores que compraram o equivalente a R$ 1,4 bilhão em debêntures atônitos em 2019, levou a autorregulação da Anbima a se mexer para forçar os distribuidores a atualizar ativos de crédito pelo valor de mercado.


A regra começa a valer em 2 de janeiro e abrange, além dos títulos corporativos, os de dívida pública vendidos nas mesas das instituições financeiras, fora do sistema do Tesouro Direto. A intenção é dar transparência para uma classe que, do lado do investidor, se tornou protagonista na sequência dos aumentos de juros no Brasil. E chega também depois de um ano bastante movimentado de emissões de dívida pelas empresas, já que as portas para ofertas de ações permaneceram fechadas.


Nas carteiras de varejo, a chamada marcação a mercado será mandatória, enquanto para o público qualificado, com pelo menos R$ 1 milhão em patrimônio financeiro, haverá a opção de manter a metodologia atual se o investidor atestar que pretende carregar os papéis até o vencimento.


Leia a Matéria Complete aqui: https://valor.globo.com/financas/noticia/2022/11/29/distribuicao-se-mobiliza-para-nova-regra-de-atualizacao-de-ativo-de-credito.ghtml

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page